Exitoína
Facebook ExitoínaTwitter ExitoínaInstagram Exitoína
Cinema » LISTA

Era Uma Vez em...Hollywood e outros 10 filmes sobre serial killers

O nono filme de Quentin Tarantino estreia na próxima quinta-feira (15) no Brasil e mostra o assassino Charles Manson

Júlia Andrade Publicado em 10/08/2019, às 09h15 - Atualizado às 10h00

None
- Damon Herriman como Charles Manson. Crédito: Reprodução/Youtube

Era Uma Vez em...Hollywood chega ao Brasil na próxima quinta-feira (15) e traz mais uma história de assassinato para os cinemas.

Em uma mistura de ficção com reprodução de histórias reias, o nono filme de Quentin Tarantino traz a atriz Sharon Tate na Hollywood dos anos 1960.

A atriz, que era casada com o diretor Roman Polanski em 1969, teve sua carreira interrompida aos 26 anos e se tornou a mais famosa vítima da Família Manson. Grávida de seu primeiro filho com Polanski, ela foi morta pelos integrantes do culto, a mando do maníaco Charles Manson.

No filme, Sharon é vivida por Margot Robbie e o assassino Charles é interpretado por Damon Herriman. Aliás, o mesmo ator encarna o criminoso em Mindhunter, série policial da Netflix, que estreia sua segunda temporada na próxima sexta-feira (16).

O lançamento traz de volta à tona a linha de filmes baseados em histórias verídicas de assassinos brutais. Confira outras 10 produções que retratam serial killers:

Zodíaco (2007)

O longa é baseado em um caso de assassinatos em série entre os anos 1960 e 1970, em San Francisco, Estados Unidos, em que 7 homens e mulheres foram encontrados ao longo de um período. Três cartas diferentes foram mandadas aos jornais San Francisco Chronicle, San Francisco Examiner e Vallejo Times-Herald, do mesmo remetente e juntas formavam um código que poderia revelar a identidade do criminoso, em que a carta enviada ao Chronicle trazia a confissão de um assassino.

Ele exigia que tudo fosse publicado ou mais gente morreria. O filme ainda retrata que um casal de Salinas consegue decodificar a mensagem, mas é o cartunista Robert Graysmith (Jake Gyllenhaal) quem descobre a intenção oculta do asssassino de fazer referência ao filme Zaroff, o Caçador de Vidas, de 1932. Até hoje não foi desvendados quem é o culpado e o longa está disponível na Netflix.

Monster Desejo Assassino (2003)

A produção se baseia na história de Aileen Wuornos (Charlize Theron), que sofreu abusos durante a infância e tornou-se prostituta ainda na adolescência. Prestes a dar fim em sua vida, ela conhece Selby (Christina Ricci), uma jovem lésbica, e a dupla acaba se envolvendo. Um dia, Aileen foi agredida por um cliente e matou o sujeito, o que desencadeou em uma séria de outros assassinatos.

Ed Gein – O Assassino de Plainfield (2007)

O filme conta a história real de Ed Gein (Kane Hodder), um assassino do final dos anos 1950 com o apelido de "O Açougueiro de Plainfield", responsável por uma série de assassinatos brutais e crueis casos de necrofilia na cidade rural de Wisconsin, nos Estados Unidos. O terrível perfil de Gein inspirou personagens como Norman Bates de Psicose, Buffalo Bill de O Silêncio dos Inocentes e Leatherface de O Massacre da Serra Elétrica.

Henry: Retrato de um Assassino (1986) 

Nessa produção se vê a história do assassino em série Henry Lee Lucas, em que retrata a rotina do psicopata Henry (Michael Rooker) e seu ex-colega de prisão, Otis (Tom Towles), e a irmã dele, Becky (Tracy Arnold), que moram juntos, e, depois de descobrirem os atos de violência de Henry, passam a virar potenciais vítimas. O assassino dos Estados Unidos mantinha um comportamento marcado pela frieza e deixava vítimas fatais por onde passava.

Sangue no Gelo (2013)

O filme aborda a história de Robert Hansen (John Cusack), um assassino em série que matou mais de 15 mulheres na década de 1980, no Alasca, Estados Unidos. A produção exibe o detetive Jack Halcombe (Nicolas Cage), que investiga os crimes, que tem apenas vítimas do sexo feminino, e encontra Cindy Paulson (Vanessa Hudgens), uma das vítimas, de 17 anos, que consegue escapar e entrar na busca pela prisão de Hansen. Sangue no Gelo está disponível na Netflix.

Caçada ao Assassino BTK (2005)

O filme retrata a história real de Dennis Rader (Greg Henry), conhecido como O Assassino BTK, que matou 10 pessoas ao longo de 17 anos, entre 1974 e 1991, no Kansas, Estados Unidos. Enquanto procurado, deixou pistas falsas e cartas para confundir as autoridades e, depois de 30 anos, uma carta chegou à redação de um jornal local avisando que ela estaria de volta e um detetive assumiu a missão de desmascar esse serial killer.

O Despertar de um Assassino (2017) 

O longa exibe a vida de Jeffrey Dahmer, com uma adolescência reservada que envolveu o alcoolismo e interesses peculiares como dissecar animais mortos e manter em um cemitério particular em sua casa, até se tornar o assassino em série conhecido mundialmente. Ele matou 17 pessoas entre 1978 e 1991, nos Estados Unidos, com casos de estupro, necrofilia e canibalismo. A produção está disponível no Telecineplay.

A História Verdadeira (2015) 

O filme retrata a confissão do assassino Christian Longo (James Franco), que matou brutalmente os três filhos e a mulher, estrangulando a esposa e jogando as crianças ainda vivas em um rio, ao jornalista Michael Finkel (Jonah Hill), do New York Times. Longo era um dos criminosos mais procurados pelo FBI e viveu fora dos Estados Unidos por muito tempo, usando o nome do repórter que lhe foi atrás. A produção é baseado nas memórias de Finkel e está disponível na Netflix.

Massacre de Chicago: Richard Speck (2007)

A produção é baseada no assassino em série Richard Speck (Corin Nemec), que torturou, estuprou e assassinou oito enfermeiras do Hospital da Comunidade de Chicago do Sul, na década de 1960. O filme retrata o dia em que tudo aconteceu e, posteriormente, sua vida na prisão, em que permaneceu com comportamentos pervertidos. 

++ Documentário sobre Madeleine McCann e outras séries de casos policiais na Netflix

A Sangue Frio (1967)

O clássico da década de 1960, da obra litéraria de Truman Capote, retrata a famosa história de dois ex-condenados, Perry Edward Smith (Robert Blake) e Richard "Dick" Eugene Hickock (Scott Wilson). Eles invadiram a casa da família de Herbert Clutter (John McLiam), para roubar o cofre com 10 mil dólares que o rico fazendeiro tinha, conforme informação de um ex-colega de prisão de Dick. Mas o cofre não foi achado e, mesmo assim, a dupla acabou matando Herbert, a esposa e um casal de filhos, para não deixar testemunhas.

O filme ainda retrata as investigações comandadas por Alvin Dewey (John Forsythe), enquanto os criminosos fugiram para o México, onde Perry acreditava que encontraria um tesouro, mas foram pegos em Las Vegas, dirigindo um carro roubado, e a história vai se desvendando.