Exitoína
Facebook ExitoínaTwitter ExitoínaYoutube ExitoínaInstagram ExitoínaTelegram Exitoína
Famosos » POLÊMICA

Angélica revela assédio sofrido aos 18 anos: "Foi uma situação bem escrota"

Apresentadora também falou sobre acidente do filho Benício, em junho deste ano, legalização do aborto e da maconha

Redação Publicado em 23/10/2019, às 11h21

Angélica revela assédio sofrido aos 18 anos: "Foi uma situação bem escrota"
Angélica revela assédio sofrido aos 18 anos: "Foi uma situação bem escrota" - Instagram

A apresentadora Angélica Ksyvickis Huck foi entrevistada pela revista Marie Claire e contou que já sofreu assédio sexual quando tinha 18 anos. Ao ser perguntada sobre mudanças nos bastidores da TV após denúncias de assédio feitas contra o ator José Mayer, em 2017, Angélica afirmou que isso ajudou a mudar as coisas, mas não foi só isso: "Hoje, na TV Globo, muitas mulheres em cargos poderosos estão de olho nisso", contou.

Em seguida, a artista foi perguntada se já havia sido assediada e revelou a situação pela qual passou: "Era Natal, estava em Nova York com meus pais e um conhecido apareceu no hotel com uma cara de louco, dizendo que queria conversar. Neguei", lembrou Angélica. "Entrei numa limusine, ele veio atrás. Tentou me agarrar à força. Empurrei, bati nele e saí do carro. Demorei a perceber o que aconteceu. Foi uma situação bem escrota, deu pra sentir como deve ser difícil quando você não tem força para reagir."

++ Tatá Werneck divulga fotos do parto de primeira filha com Rafa Vitti

Angélica também comentou o acidente do filho Benício, de 11 anos, que foi internado após bater a cabeça praticando wakeboard, esporte aquático onde o praticante, em uma prancha, é puxado por uma lancha. "[Ele] voltou para o barco e desci para ver o que tinha acontecido. Ele mesmo tinha buscado gelo, superconsciente. Quando passei a mão na cabeça dele, afundou. Não tinha sangue, mas entendi que era grave", revelou a apresentadora. Ela também contou que não pensou em perder o filho na época, mas sentiu o impacto do acidente depois: "Tinha tanta fé e estava tão focada em rezar que não concebia a ideia de perdê-lo. Não pensei isso, queria que ele saísse bem daquilo", contou. "Foi quando ele viajou com a escola, dois meses depois do acidente, que caiu a ficha. Entrei no quarto e a cama dele estava vazia. Comecei a chorar muito."

Angélica é casada com o também apresentador Luciano Huck, com quem tem três filhos (Instagram)

 

Ao ser perguntada se era a favor da legalização do aborto, a apresentadora não foi direta: "Não posso dizer que sou a favor porque vou afrontar muita gente", desconversou, antes de se dizer a favor do procedimento em casos de estupro. "A saúde também precisa ajudar ajudar. Aborto clandestino é o que mais acontece e mata gente." Agora, em relação à legalização da maconha, Angélica foi afirmativa: "Não. Esse é outro tema que precisa de debate. Se tiver um projeto de lei provando que vai melhorar a criminalidade, falarei: 'é verdade, pode funcionar'. Em muitos países funciona, inclusive. Mas no Brasil, como está, outras coisas têm que acontecer antes".

Exitoína agora está no Telegram! Você quer ficar por dentro de todas as novidades? Acesse https://t.me/exitoinabrasil e não perca mais nada!