Exitoína
Facebook ExitoínaTwitter ExitoínaYoutube ExitoínaInstagram ExitoínaTelegram Exitoína
Famosos » RACISMO

Will Smith relembra abusos a que era submetido por policiais enquanto crescia

Ator contou que se sentia "invadido à força" durante as abordagens

Redação Publicado em 09/07/2020, às 13h32

Will Smith durante estreia de Golpe Duplo, em Hollywood, Califórnia, em 2015
Will Smith durante estreia de Golpe Duplo, em Hollywood, Califórnia, em 2015 - Jason Merritt/Getty Images

Em meio a protestos sobre violência policial e injustiça racial, seguindo a morte de George Floyd em 25 de maio, sufocado durante uma abordagem policial, o ator Will Smith, conhecido por estrelar a série Um Maluco no Pedaço, além de diversos filmes, falou sobre como foi crescer sendo constantemente abusado por policiais devido à sua cor de pele.



Em entrevista ao podcast On 1 with Angela Rye, o ator de 51 anos revelou que era frequentemente parado pela polícia e constantemente ofendido por ser um jovem homem negro:

"Eu fui chamado de 'negão' pelos policiais em Filadélfia [na Pensilvânia, Estados Unidos, onde nasceu e foi criado] em mais de dez ocasiões", disse. "Eu era parado frequentemente. Então, eu entendo o que é estar nessa circunstâncias com a polícia, sentir-se como se você estivesse sendo invadido, uma invasão à força".

+ Leia mais: Ex-Glee Naya Rivera desaparece durante passeio de barco com o filho de 4 anos

Smith também disse que começou a perceber as diferenças no tratamento que recebia, em comparação a colegas brancos, após começar a estudar em uma escola católica particular no subúrbio de Filadélfia:

"As crianças brancas ficavam felizes quando os policiais apareciam e meu coração sempre começava a bater aceleradamente. Há algo nisso que pessoas que não cresceram com o sentimento simplesmente não conseguem entender. Você simplesmente não consegue entender o que é sentir como se você vivesse em um território ocupado", declarou.

+ Leia mais: Elenco de Glee repercute o desaparecimento de Naya Rivera

O ator ainda disse que os protetos do movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam, em tradução livre) o "encorajaram profundamente pela conectividade inata dos manifestantes globalmente": "Protestos pacíficos colocam um espelho nas imagens demoníacas dos seus opressores", explicou. "E quanto mais você estiver em seu protesto pacífico, mais claro o espelho ficará para o opressor e para o mundo verem". Assista à entrevista:

+ Leia mais: Artistas criam obra na areia para promover o distanciamento social em praias durante a pandemia

 


+ Itens para maratonar filmes em casa:

1. Pipoqueira Philco: https://amzn.to/3746SUt

2. Almofada porta-pipoca: https://amzn.to/2sxJ0JK

3. Smart TV LED Panasonic: https://amzn.to/38kZXGr

4. Fire TV Stick: https://amzn.to/30xAnLH

5. Home Theater Philco: https://amzn.to/38hufKl

6. Poltrona reclinável, K.R. Móveis: https://amzn.to/2Nz93Yi

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a Exitoína pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Exitoína agora está no Telegram! Você quer ficar por dentro de todas as novidades? Acesse https://t.me/exitoinabrasil e não perca mais nada!