Exitoína
Facebook ExitoínaTwitter ExitoínaYoutube ExitoínaInstagram ExitoínaTelegram Exitoína
Fatos Curiosos » DESTINO

Chadwick Boseman morreu no mesmo 28 de agosto do discurso histórico de Martin Luther King

O eterno Pantera Negra faleceu após lutar contra um câncer no cólon por quatro anos

Redação Publicado em 29/08/2020, às 15h53 - Atualizado às 17h12

Chadwick Boseman como Pantera Negra e Monumento de Martin Luther King em Washington, EUA
Chadwick Boseman como Pantera Negra e Monumento de Martin Luther King em Washington, EUA - Mark Wilson/Getty Images/Divulgação/Marvel

Uma coincidência envolvendo a data da morte de Chadwick Boseman chama atenção pelo significado. Isso porque o eterno Pantera Negra morreu no mesmo 28 de agosto do histórico discurso de Martin Luther King, personalidade símbolo da luta antirracista. 

O ator nos deixou na última sexta-feira (28) após lutar - sem divulgação pública - contra um câncer de cólon por quatro anos. Seu principal papel nas telonas marcou a história da indústria cinematográfica por dar vida ao primeiro super-herói negro da Marvel. O Rei de Wakanda, país fictício na África, trouxe a representatividade de forma que a população negra nunca havia visto nas telonas.

Em contrapartida, há 57 anos, em 28 de agosto de 1963, Martin Luther King proferiu o famoso discurso “Eu tenho um sonho”, quando mais de 250 mil cidadãos negros se reuniram para a “Grande Marcha”, em Washington DC, capital dos Estados Unidos, 

Por 17 minutos, King discursou em frente ao Lincoln Memorial com o objetivo de pregar o fim do racismo e melhores condições de trabalho para os negros. Ele afirmou que lutava por uma terra livre e com oportunidades iguais, onde “nossos filhos não fossem julgados pela cor de suas peles, mas pelo seu conteúdo e seu caráter”.

Martin Luther King ganhou o Prêmio Nobel da Paz no ano seguinte por combater o racismo nos EUA através da resistência não-violenta. Ainda em 1964, o Congresso americano aprovou a Lei dos Direitos Civis, uma reforma na Constituição americana que proibia diversas leis de segregação racial.

+ Leia Mais: Chadwick Boseman já lutava contra câncer quando estrelou Pantera Negra

Com mais de 50 anos de diferença, as duas personalidades deixaram suas marcas na História como símbolos na luta contra o racismo. Chadwick Boseman deixa um grande legado de representatividade no cinema como estrela de um filme majoritariamente negro que garantiu três estatuetas do Oscar

 

Exitoína agora está no Telegram! Você quer ficar por dentro de todas as novidades? Acesse https://t.me/exitoinabrasil e não perca mais nada!