Exitoína
Facebook ExitoínaTwitter ExitoínaYoutube ExitoínaInstagram ExitoínaTelegram Exitoína
News » CRIME

Ativista do movimento Vidas Negras Importam é encontrada morta após denunciar abuso sexual

Oluwatoyin Salau ficou quase dez dias desaparecida após fazer a denúncia em suas redes sociais

Redação Publicado em 16/06/2020, às 09h01

Ativista do Movimento Black Lives Matter, Oluwatoyin Salau foi encontrada morta dias após denunciar abuso sexual
Ativista do Movimento Black Lives Matter, Oluwatoyin Salau foi encontrada morta dias após denunciar abuso sexual - Twitter

Ativista do movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam) e baseada na Flórida, nos Estados Unidos, Oluwatoyin Salau, de 19 anos, foi encontrada morta quase dez dias após denunciar ter sido molestada por um homem que a teria oferecido uma carona.

+ Leia mais: Polícia mata homem negro por dormir no volante e bloquear fila de drive-thru em lanchonete

O caso aconteceu no último dia 6 e, no momento seguinte, Toyin, como era conhecido, fez a denúncia em suas redes sociais: "Fui molestada em Tallahassee, na Flórida, por um homem negro às 5:30 da manhã", escreveu. "O homem se ofereceu para me dar uma carona para encontrar um lugar para dormir e recuperar os meus pertences de uma igreja em que me refugiei alguns dias atrás para escapar de condições de vida injustas".



Em uma série de mensagens, a ativista contou que ele teria se disfarçado de um cristão e oferecido a ajuda, chegando a sugerir que ela fosse até a casa dele para tomar um banho e descansar. Enquanto ela tomava banho, ele teria entrado no banheiro e urinado na frente dela.

+ Leia mais: Homem negro é agredido por policiais após denunciar que a loja dele estava sendo roubada

Ele também teria oferecido uma massagem e, antes que ela pudesse responder, ele começou a tocá-la e se esfregar nela até se satisfazer. Assim que o abuso aconteceu, ela fugiu da casa do homem e nunca mais foi vista.

+ Leia mais: Proprietário despeja empresário negro de imóvel após saber que ele foi aos protestos contra racismo

O corpo de Oluwatoyin foi encontrado na manhã de segunda-feira (15) junto ao de outra mulher, Victoria Sims, de 75 anos. O suspeito é Aaron Glee Jr., de 49 anos, que foi preso pelos policiais. Ele já havia sido levado em custódia anteriormente, em 30 de maio, acusado de lesão corporal grave. Porém, ele pagou fiança e foi solto dois dias depois.

+ Leia mais: Manifestantes escrevem "Vidas Negras Importam" gigante em rua para a Casa Branca

Apesar da prisão, o Departamento de Polícia de Tallahassee ainda não tem certeza se Aaron é o mesmo homem responsável por molestar Oluwatoyin.

 


+ Já pensou poder controlar as tarefas do seu dia a dia de uma maneira super tecnológica! Acredite se quiser, mas isso já é possível com os dispositivos Echo! Controlados pela Alexa, assistente de voz da Amazon, com eles você pode realizar diversas atividades por meio de alguns comandos. Confira:

1. Echo Dot 3ª geração: https://amzn.to/2Ty61aI

2. Echo Show 5: https://amzn.to/366fSae

3. Echo 3ª geração: https://amzn.to/2Ny2ghp

4. Echo Show 8: https://amzn.to/2PO3x5f

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a Exitoína pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Exitoína agora está no Telegram! Você quer ficar por dentro de todas as novidades? Acesse https://t.me/exitoinabrasil e não perca mais nada!