Exitoína
Facebook ExitoínaTwitter ExitoínaYoutube ExitoínaInstagram ExitoínaTelegram Exitoína
News » VIOLÊNCIA

Policial pisa no pescoço de mulher negra em São Paulo e cena é comparada com caso George Floyd

Imagens viralizaram nas redes sociais e internautas pedem justiça pela mulher

Redação Publicado em 13/07/2020, às 10h35

PM flagrado pisando em pescoço de mulher negra
PM flagrado pisando em pescoço de mulher negra - Reprodução/TV Globo

Um caso de violência policial envolvendo uma mulher negra de 51 anos, moradora de Parelheiros, no extremo da Zona Sul de São Paulo, vem causando revolta nas redes sociais. Nas imagens que circulam na internet e exibidas pela reportagem do Fantástico no domingo (12), um policial militar está pisando no pescoço da vítima para imobilizá-la.

Muitos internautas compararam a situação com o caso de George Floyd, norte-americano que morreu após ter sido asfixiado por um policial em uma abordagem. Sua morte gerou uma onda de protestos nos Estados Unidos e que posteriormente, ganhou o mundo.

A mulher agredida é viúva, mãe de cinco filhos e dois netos, e trabalha como comerciante em um pequeno bar, onde o episódio violento aconteceu. Os registros mostram policiais militares abordando um grupo de pessoas em uma tarde de sábado, em 30 de ano.

+Leia mais: Polícia mata homem negro por dormir no volante e bloquear fila de drive-thru em lanchonete

Na ocasião, bares e restaurantes não tinham autorização para funcionar na capital paulista por conta da pandemia do novo coronavírus. A comerciante estava com o estabelecimento aberto, um cliente colocou som alto na frente do bar, o que incomodou a vizinhança, que acionou a polícia. 
 
"Ele me bateu e quanto mais eu me debatia mais ele apertava a botina no meu pescoço", disse a vítima para a reportagem do Fantástico. Ela preferiu não se identificar com medo dos PMs voltarem.
 
A mulher relata que pediu para que o motorista abaixasse o som, e quando saiu, viu uma viatura parada e um policial agredindo seu amigo. "Aí eu pedi para o policial não bater mais nele que ele já estava desfalecido, deitado no chão e o policial sobre o rosto dele".
 
No vídeo, é possível ver o policial apontando a arma para outro homem, que tira a camisa e ergue os braços. Atrás dele, outro homem, vestido de blusa azul, grita para mostrar que está gravando com o celular e o policial recua e vai dar apoio ao colega.
 
A comerciante está ao lado e pede para soltar o amigo. "Eu pedi para o policial pra parar e ele me empurrou na grade do bar, me deu três socos, me deu uma rasteira para me derrubar, ele quebrou minha tíbia". Os vídeos não mostram essa parte da ação, apenas o momento seguinte. "Ele ficou pisando no meu pescoço com meu rosto encostado no chão", disse a vítima. Na sequência, a mulher é arrastada algemada pelo asfalto até a calçada. Ela relata que desmaiou quatro vezes durante a ação.
 
POSIÇÃO DO GOVERNO
 
O governador João Dória (PSDB) comentou sobre o caso em suas redes sociais. “Os policiais militares que agrediram uma mulher em Parelheiros, na Capital de SP, já foram afastados e responderão a inquérito. As cenas exibidas no Fantástico causam repulsa. Inaceitável a conduta de violência desnecessária de alguns policiais. Não honram a qualidade da PM de SP”, afirmou ele. 
 

 

Exitoína agora está no Telegram! Você quer ficar por dentro de todas as novidades? Acesse https://t.me/exitoinabrasil e não perca mais nada!