Exitoína
Facebook ExitoínaTwitter ExitoínaYoutube ExitoínaInstagram ExitoínaTelegram Exitoína
Pride » LGBT

No Dia Nacional da Visibilidade Lésbica, relembre casais lésbicos em séries no streaming

Glee, Grey's Anatomy, Sense8, Orange Is The New Black e muitas outras produções trazem casais apaixonantes

Bruna Calazans e Henrique Nascimento Publicado em 29/08/2020, às 07h00

Glee, Grey's Anatomy, Sense8 e Orange Is The New Black apresentaram casais lésbicos apaixonantes
Glee, Grey's Anatomy, Sense8 e Orange Is The New Black apresentaram casais lésbicos apaixonantes - Divulgação/Fox/ABC/Netflix

Em 29 de agosto, é celebrado o Dia Nacional da Visibilidade Lésbica. A data foi estabelecida por ativistas brasileiras e visa denunciar a invisibilização do grupo, além das diversas formas de violências sofridas por mulheres em todos os espaços da sociedade, sejam elas psicológicas, simbólicas, físicas ou econômicas. 

+ Leia mais: 20 séries sobre o universo LGBTQIA+ para ver no streaming

O dia também faz referência à realização do primeiro Seminário Nacional de Lésbicas (Senale), que aconteceu em 1996, no Rio de Janeiro. A intenção era tratar temas relacionados à violação de direitos das mulheres em detrimento da sua orientação sexual. 

Desde então, o tema é relembrado nesta data e a comemoração se estende ao longo de todo o mês de agosto. No mês, ainda é celebrado o Dia do Orgulho Lésbico, no dia 19, homenageando a primeira grande manifestação de mulheres lésbicas no Brasil, em 1983, no Ferro's Bar, em São Paulo, que ficou conhecida como "Stonewall brasileiro", em referência às manifestações que deram início à luta por direitos de pessoas LGBTQIA+ e marcaram a data como o Dia Mundial do Orgulho LGBTQIA+, celebrado há mais de 50 anos.

+ Leia mais: Saiba o significado das gírias criadas pela comunidade LGBTQIA+

Para comemorar, selecionamos alguns dos casais mais icônicos de séries, disponíveis em séries no streaming. Confira:



Piper & Alex, de Orange Is The New Black (Disponível na Netflix) 

Em Orange Is The New Black, série original da Netflix, é difícil escolher qual o casal que merece maior destaque. No entanto, orelacionamento de Piper Chapman (Taylor Schilling) e Alex Vause (Laura Prepon) certamente chama a atenção, considerando que ele marcou o início da história, contada durante sete temporadas.

Repleta de altos e baixos desde o primeiro ano da série, quando Piper ainda mantinha um casamento com Larry Bloom (Jason Biggs) ao ser presa, as duas enfrentaram diversas barreiras, dentro e fora da prisão, para que pudessem ficar juntas, principalmente nos episódios finais da produção.

Piper & Alex, de Orange Is The New Black (Netflix) 

 

+ Leia mais: Anna Madrigal, de Tales of the City, e outros personagens LGBTQIA+ na terceira idade em filmes e séries

Kate & Emaline, de Everything Sucks (Disponível na Netflix)

Everything Sucks retrata o drama adolescente de Kate (Peyton Kennedy), uma menina que está descobrindo sua sexualidade nos anos 1990.  No decorrer da história, acompanhamos uma delicada história sobre aceitação e o nascer de um amor muito bonito entre a garota e Emaline (Sydney Sweeney). Apesar das diferenças, as duas acabam se aproximando e um sentimento difícil de ignorar passa a crescer. 

Emaline & Kate, de Everything Sucks (Netflix)

 

+ Leia mais: Além de Linn da Quebrada, cantoras trans e negras para não tirar da playlist

Emily & Alison, de Pretty Little Liars (Disponível na Netflix)

Emily (Shay Mitchell) sempre foi apaixonada por Alison (Sasha Pieterse) e, mesmo a garota não dando a mínima para ela, a nadadora ficou miserável quando a paixonite desapareceu misteriosamente. Anos depois, no entanto, Alison retornou à vida dela e elas tentaram um relacionamento, mas as coisas só foram se acertar muito tempo depois, quando elas noivaram e tiveram duas filhas.

Emily & Alison, de Pretty Little Liars (Freeform)

 

+ Leia mais: AIDS: A evolução da luta contra a doença no cinema e na TV

Nomi & Amanita, de Sense8 (Disponível na Netflix)

Criada pelas irmãs trans Lilly e Lana Wachowski , Sense8 foi uma série que tratou abertamente de diversidade sexual, mostrando diversos casais LGBTQIA+. Um deles é formado por Amanita e Nomi, que é uma mulher trans.

Juntas desde o início da história, elas enfrentam diversas aventuras para defender o famoso cluster das perseguições. Paralelamente, o casal também protagoniza cenas muito importantes para a causa. Em um dos casos, Nomi sofre com ataques transfóbicos e Amanita a defende, mostrando o companheirismo e a união as duas têm.  

Nomi & Amanita, de Sense8 (Netflix)

 

+ Leia mais: Como em Hair Love, vencedor do Oscar, mulheres negras deixam de escondê-los e celebram o amor por seus cabelos

Jeri & Kith, de Jessica Jones (Disponível na Netflix) 

Jeri Hogarth (Carrie-Anne Moss), a advogada de Jessica Jones, é assumidamente lésbica. De caráter duvidoso, ela era casada com Wendy (Robin Weigert), mas acabou traindo a companheira com Pam (Susie Abromeit), sua secretária. Depois, ela começou a se envolver com diversas mulheres. 

Porém, na terceira e última parte da produção, Jeri vê sua vida inteira mudar ao descobrir uma doença grave. Enquanto isso, Kith (Sarita Choudhury), o primeiro amor da advogada, reaparece, tumultuando ainda mais a sua vida.

Jeri & Kith, de Jessica Jones (Netflix)

 

+ Leia mais: Linn da Quebrada, Rogéria e outros ícones LGBTQIA+ brasileiros que tiveram suas histórias contadas em documentários

Emily & Naomi, de Skins (Disponível na Netflix)

Em Skins, Naomi (Lily Loveless) é constantemente incomoada por seus colegas de escola, que a ofendem com base em sua orientação sexual. As coisas começam a melhorar quando ela conhece Emily, que confessa sentir atração por Naomi, envolve-se com ela e acaba se descobrindo lésbica.

O relacionamento, mesmo com alguns problemas, acabou vingando por um tempo, mas quando as duas voltaram a se encontrar, na última temporada especial da série, que revisitou as histórias de alguns personagens, ambas estavam em momentos diferentes, mas ainda assim puderam passar os seus últimos momentos juntas, antes que o romance acabasse de forma trágica.

Emily & Naomi, de Skins (Netflix)

 

+ Leia mais: Nova produção da Disney apresenta primeira protagonista bissexual do estúdio

Elena & Syd, de One Day at a Time (Disponível na Netflix)

Um dos arcos de One Day at a Time, série sobre uma família de cubanos nos Estados Unidos, é sobre a descoberta de Elena (Isabella Gomez) como lésbica e como os seus familiares lidam com a situação. Quando as coisas já estão meio encaminhadas, a jovem se envolve com Syd (Sheridan Pierce) e forma um casal pra lá de fofo, que caiu nas graças do público.

Elena & Syd, de One Day at a Time (Netflix)

 

+ Leia mais: Todxs Nós, série LGBTQIA+ brasileira, foge dos padrões e fura bolhas que nem mesmo sabíamos que existiam

Casey & Izzie, de Atypical (Disponível na Netflix)

A segunda temporada de Atypical, que aborda autismo e adolescência, entre outros assuntos, veio repleta de surpresas: Casey (Brigette Lundy-Paine), a irmã do protagonista Sam (Keir Gilchrist), começa a lidar com diversos sentimentos inéditos ao mudar de escola e conhecer Izzie (Fivel Stewart), que acaba se tornando uma grande amiga para ela. 

Enfrentando muitos conflitos na vida pessoal e no seu relacionamento com Evan (Graham Rogers), Casey enxerga em Izzie um refúgio e o que parecia ser apenas amizade, começa a ser uma relação espontânea e íntima.

Casey & Izzie, de Atypical (Netflix)

 

+ Leia mais: A ascensão de mulheres no rap brasileiro na década de 2010

Alex & Maggie, de Supergirl (Disponível na Netflix)

Fora a eterna luta do bem contra o mal e os celebrados encontros entre os personagens do Arrowverse, Alex Danvers (Chyler Leigh) enfrentava os seus próprios problemas em Supergirl: ao conhecer Maggie Sawyer (Floriana Lima), a irmã de Kara Danvers (Melissa Benoist), precisou lidar com a descoberta de sua própria sexualidade e formou um dos casais mais adorados pelos fãs, o que acabou gerando protestos quando a série decidiu colocar um ponto final no relacionamento.

Maggie & Alex, de Supergirl (CW)

 

+ Leia mais: Com influência de Beyoncé, década de 2010 teve explosão de álbuns audiovisuais

Susan & Carol, de Friends (Disponível na Netflix)

Um dos sitcons mais famosos da TV norte-americana também apresentou um casal formado por mulheres: Carol (Jane Sibbett) era casada com Ross (David Schwimmer), mas se vê apaixonada pela amiga Susan (Jessica Hecht), o que acaba desgastando a relação.

Quando decide se separar, ela descobre estar grávida e, juntos, os três acabam formando uma família nada tradicional, que vai ficando cada vez mais maior e mais forte ao longo das dez temporadas de Friends.

Susan & Carol, de Friends (Warner Bros. Pictures)

 

+ Leia mais: Pais fazem chá revelação para contar sobre transição de gênero de filho adolescente

Delphine & Cosima, de Orphan Black (Disponível na Netflix)

Apesar de ter um começo incerto, o romance entre Delphine (Evelyne Brochu) e Cosima (Tatiana Maslany) não passou em branco em Orphan Black e colecionou fãs ao longo das cinco temporadas da produção. Diante de momentos de tensão da história, os espectadores torcem para que hacker conseguisse acertar os problemas que cercavam a clone para que elas pudessem encontrar o amor nos braços uma da outra.

Delphine & Cosima, de Orphan Black (Disponível na Netflix)

 

+ Leia mais: Casal homoafetivo adota bebê abandonado em hospital

Callie & Arizona, de Grey's Anatomy (Disponível na Netflix e, em breve, no Globoplay e no Amazon Prime Video)

Callie Torres (Sara Ramirez) carrega o título de personagem LGBTQIA+ que mais durou na televisão, aparecendo em 11 temporadas e 243 episódios de Grey's Anatomy. Assumidamente bissexual, a ortopedista passou por todo o processo de reconhecimento de sua orientação sexual, após se separar de George O'Malley (T.R. Knight) e se envolver com a Dra. Erica Hahn (Brooke Smith), mas foi encontrar o amor nos braços da cirurgiã pediátrica Arizona Robbins (Jessica Capshaw). 

Na série, o relacionamento entre as duas teve diversos altos e baixos, que foram do casamento ao divórcio, mas acabou em bons termos, com a sugestão de uma reconcialização, para a felicidades dos fãs.

Callie & Arizona, de Grey's Anatomy (ABC)

 

+ Leia mais: Atriz Glamour Garcia assina a contracapa de livro sobre orientações médicas para transgêneros

Brittany & Santana (Disponível na Netflix e no Amazon Prime Video)

Antes melhores amigas, as líderes de torcida Santana (Naya Rivera) e Brittany (Heather Morris) começaram a se sentir atraídas uma pela outra a partir da segunda temporada. Há muito drama entre elas e problemas da descoberta da sexualidade na adolescência, mas com o tempo elas acabam percebendo que não conseguem viver sem a outra e acabam juntas, com direito a casamento e tudo.

Brittany & Santana, de Glee (FOX)

 

+ Leia mais: Avô revela à família que é gay aos 90 anos e descobre paradeiro do homem que amou em segredo por toda a vida

Maze & Eve, de Lucifer (Disponível na Netflix)

Um casal que causou euforia nos fãs de Lucifer , além do próprio protagonista com Chloe Decker (Lauren German), foi Eve (Inbar Lavi) e Mazikeen (Lesley Ann-Brandt). Na quarta temporada, elas se aproximaram cada vez mais e a amizade delas evolui para uma romance.

Porém, a caçadora acabou tendo o seu coração partido quando Eve revelou a ela que precisava embarcar em uma jornada de autodescobrimento antes de se envolver com outra pessoa. O fim do relacionamento não arrasou apenas Maze, mas muitos fãs que torciam para que elas ficassem juntas.

Maze & Eve, de Lucifer (Netflix)

 

+ Leia mais: Instagram promete banir conteúdos que promovem "cura gay" e "cura trans"

Mae & George, de Feel Good (Disponível na Netflix)

Mae (Mae Martin) é uma ex-viciada e tenta se livrar do passado turbulento investindo em uma carreira como comediante. É em um dos seus shows que ela acaba conhecendo George (Charlotte Ritchie), uma garota que, até então, identificava-se como heterossexual. Mesmo receosa, ela decide conversar com a moça e elas acabam engatando um romance adorável.

Porém, conforme o tempo passa, George começa a ter alguns problemas relação, a primeira que tem com uma mulher, e isso começa a afetar Mae, que corre sério risco de voltar ao que era antes de se apaixonar.

Mae & George, de Feel Good (Netflix)

 

 


+ Já pensou poder controlar as tarefas do seu dia a dia de uma maneira super tecnológica! Acredite se quiser, mas isso já é possível com os dispositivos Echo! Controlados pela Alexa, assistente de voz da Amazon, com eles você pode realizar diversas atividades por meio de alguns comandos. Confira:

1. Echo Dot 3ª geração: https://amzn.to/2Ty61aI

2. Echo Show 5: https://amzn.to/366fSae

3. Echo 3ª geração: https://amzn.to/2Ny2ghp

4. Echo Show 8: https://amzn.to/2PO3x5f

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a Exitoína pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Exitoína agora está no Telegram! Você quer ficar por dentro de todas as novidades? Acesse https://t.me/exitoinabrasil e não perca mais nada!