Exitoína
Facebook ExitoínaTwitter ExitoínaYoutube ExitoínaInstagram ExitoínaTelegram Exitoína
TV e Séries » VALE A PENA VER DE NOVO

Atores relembram gravações de Laços de Família 20 anos após a estreia

A novela estará no Vale a Pena Ver de Novo a partir do dia 7 de setembro

Redação Publicado em 24/08/2020, às 15h29

Carolina Dieckmann, Vera Fischer e Reynaldo Gianecchini em Laços de Família
Carolina Dieckmann, Vera Fischer e Reynaldo Gianecchini em Laços de Família - Roberto Steinberger/Globo

Um dos maiores clássicos da dramaturgia brasileira estará de volta à programação da Globo após 20 anos da estreia na emissora. Laços de Família será reexibida a partir do dia 7 de setembro, no Vale a Pena Ver de Novo.

A crônica cotidiana do autor Manoel Carlos traz o bairro do Leblon, na Zona Sul do Rio de Janeiro, como ambiente de uma trama focada nas relações humanas, especialmente entre pais e filhos, com simplicidade e doses equilibradas de ficção e realismo.

Durante a primeira semana do retorno, a novela vai dividir o Vale a Pena Ver de Novo com as emoções finais de Êta Mundo Bom, nesta ordem de exibição. A partir do dia 14 de setembro, a atração passa a ocupar todo o horário e estreia também no Globoplay, como parte do projeto de resgate de novelas clássicas da plataforma.

O amor incondicional de Helena, vivida por Vera Fischer, pela filha Camila, vivida por Carolina Dieckmann, é o drama central da novela inciada com o romance da empresária do ramo da estética com jovem médico Edu, vivido por Reynaldo Gianecchini, muitos anos mais novo do que ela.

Na sequência, Camila retorna de uma temporada de estudos no exterior e se apaixona pelo namorado da mãe, que decide abrir mão do amor por Edu e começa a se relacionar com Miguel, vivido por Tony Ramos, homem culto e dono de uma livraria no Leblon.

Também mãe de Fred, vivido por Luigi Baricelli, que mora em sua casa com a esposa Clara, vivida por Regiane Alves, e a filha pequena, Helena vive pela família.

O clímax da novela é diagnóstico de leucemia de Camila, que resulta no sacrifício de Helena para salvar a vida da filha. A cena em que a jovem tem a cabeça raspada durante o processo de tratamento da doença, ao som da canção Love By Grace, de Lara Fabian, entrou para a história dos momentos mais marcantes da televisão brasileira.

Carolina Dieckmann revelou que antes de gravar a cena jamais poderia imaginar o impacto que causaria nela e no público. "Foi nesse momento que o personagem entrou de uma maneira física em mim. Eu senti que ela estava mais forte do que nunca, e isso passou para a cena, não fui só eu que senti. Acho que todo mundo que vê a cena identifica que tem ali um encontro físico da personagem com a atriz", relembrou.

O drama da personagem de Dieckmann serviu para promover uma campanha pela doação de medula óssea, que resultou no aumento significativo no número de doadores em todo Brasil durante e após o término da exibição da novela.

Diversas histórias e personagens da novela se destacaram além da trama em torno do trio de protagonistas. Giovanna Antonelli viveu a universitária Capitu, que trabalhava como garota de programa para sustentar os pais e o filho pequeno e é lembrada até hoje pela personagem. "As pessoas falam comigo sobre a personagem em vários países que visitei. Em Portugal, por exemplo, até hoje me chamam de 'menina Capitu'. Com certeza ela foi um divisor de águas na minha carreira. É uma personagem muito real e humana", afirmou a atriz.

Deborah Secco viveu a ardilosa Íris quando estava alavancando sua carreira. "Foi uma personagem que me proporcionou trabalhar muitas nuances. Ela tinha uma mistura de sentimentos. Era invejosa em alguns momentos, em outros, generosa. Era muito apaixonada pela família e quando o pai e a mãe morrem fica vivendo com parentes de favor, ninguém tem por ela uma afeição genuína. Acho que isso tocou o público e fez com que a Íris não virasse apenas uma vilã odiada. O processo de criação foi um dos mais profundos da minha carreira", avaliou Deborah.

Regiane Alves também foi para outro patamar da TV ao viver Clara, a nora mimada de Helena. "Foram três novelas do Maneco seguidas, ele confiou em mim como atriz e me deu a oportunidade de mostrar meu trabalho com personagens maravilhosas. A forma como ele traduz a alma feminina e seus conflitos é de muita sensibilidade e conhecimento", delcarou Regiane.

Laços de Família foi a estreia de Reynaldo Gianecchini e Juliana Paes em novelas e o ator comentou sobre ter vivido essa oportunidade com grandes estrelas. "Foi uma responsabilidade enorme fazer meu primeiro trabalho na TV numa novela com o porte e a força de Laços de Família. De cara foi uma loucura fazer par romântico com a Vera, a musa que eu cresci assistindo. E quando soube que a Marieta [Severo] seria minha tia, também não acreditei, porque sempre fui fã dela", afirmou o ator.

"A troca com a Carolina foi muito legal e intensa. As três foram generosas e me acolheram. E ainda tinha a Juliana Paes começando comigo. Tenho muito carinho pelo o que a gente viveu junto nessa novela", completou.

Marieta Severo deu vida a uma mulher forte, decidida e manipuladora. Ela trata o sobrinho Edu como filho e interfere em todos os campos de sua vida, principalmente na relação com Helena, o que rendeu memoráveis duelos entre as personagens. "Lembro demais do momento em que minha personagem descobriu o caso do marido com a Ritinha [personagem de Juliana] e tinha uma cena de peso com a Juliana", afirmou Marieta.

"Tenho uma recordação muito nítida da minha tensão, porque era a primeira cena com muito texto que ela iria fazer e eu precisava ampará-la e deixá-la à vontade. Eu já tinha 35 anos de carreira e me lembro perfeitamente do olhar de expectativa dela para aquele momento em cena comigo", explicou.

Juliana acredita que foi a oportunidade de contracenar com grandes nomes que fez com que se tornasse uma atriz de sucesso. "Entrei na TV muito crua, fui desenvolvendo meu potencial a cada dia. Aprendi muito com os grandes atores, e acho que talvez por isso tenha aprendido bem, modéstia à parte", disse ela.



Tony Ramos, que atuou em cinco novelas de Manoel Carlos, conta que Laços de Família tem um lugar especial por ter vivido um personagem que abordava a importância da leitura e as dificuldades das pessoas com deficiência por meio da trajetória do filho, Paulo, vivido por Flávio Silvino, que ficou com sequelas do acidente de carro que matou a esposa de Miguel.

"Maneco é um grande observador de tudo o que acontece e um leitor voraz, ama a palavra e a língua portuguesa. O público que assistiu Laços sempre comenta comigo que foi muito importante o incentivo à leitura e as questões difíceis vividas pela família do Miguel. É uma novela imperdível que merece ser vista pelas pessoas que gostaram e as gerações que ainda não assistiram", declarou o ator.

+ Leia Mais: Relembre as principais tramas de Mulheres Apaixonadas, que reestreia no Viva nesta segunda (24)

Escrita por Manoel Carlos e com direção geral e de núcleo de Ricardo Waddington, Laços de Família ainda conta com Helena Ranaldi, Daniel Boaventura, Júlia Almeida, Henri Pagnoncelli, Walderez de Barros, Leonardo Villar entre diversos atores de um grande elenco.

 

 


+ Jogos edição colecionador

1. Assassin’s Creed: https://amzn.to/2Oa8gha

2. Days Gone: https://amzn.to/2XBDJvM

3. Red Dead Redemption: https://amzn.to/2XChyWm

4. Sonic Mania: https://amzn.to/33gX86J

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a Exitoina pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Exitoína agora está no Telegram! Você quer ficar por dentro de todas as novidades? Acesse https://t.me/exitoinabrasil e não perca mais nada!