Exitoína
Facebook ExitoínaTwitter ExitoínaYoutube ExitoínaInstagram ExitoínaTelegram Exitoína
News » CASO GRAVE

Repórter da Record é denunciado por crime de importunação sexual

Acusações surgiram em maio de 2019 após denúncias de 12 funcionárias da emissora

Redação Publicado em 06/08/2020, às 10h46

Gérson de Souza, repórter do Domingo Espetacular, da Record, foi denunciado pelo crime de importunação sexual
Gérson de Souza, repórter do Domingo Espetacular, da Record, foi denunciado pelo crime de importunação sexual - gersonreporter/Instagram

A promotora Maria do Carmo Galvão de Barros Toscano, do Ministério Público de São Paulo, protocolou uma ação, na última segunda-feira (03), denunciando o repórter Gérson de Souza, da Record, pelo crime de importunação sexual contra quatro jornalistas da emissora, no âmbito de trabalho do programa Domingo Espetacular, do qual está afastado desde maio de 2019, quando os casos surgiram pela primeira vez.

Segundo o Notícias da TV, a denúncia é resultado de uma investigação policial iniciada em maio de 2019 após 12 funcionárias denunciarem as atitudes do repórter ao departamento de Recursos Humanos da Record, afirmando terem sido vítimas de assédio sexual por parte do repórter, que teria as tocado inapropriadamente e direcionado palavras maliciosas às mulheres. Em um dos casos, ele teria beijado uma produtora na boca, sem permissão.

Ainda de acordo com o site, a denúncia diz que as investigações do 23º Departamento de Polícia de Perdizes, em São Paulo, concluíram que Gerson, mais de uma vez, "importunava as vítimas com palavras maliciosas, comentários de conotação sexual, gestos obscenos e toques lascivos e não consentidos (...), constrangendo-as dentro do local de trabalho". Nove testemunhas confirmaram os depoimentos das quatro mulheres que fazem parte da ação protocolada. 

Em maio passado, o repórter havia se defendido das acusações, antes de se afastar das redes sociais, onde costumava compartilhar momentos no trabalho e com a família: "Qualquer pessoa que me conhece ou já trabalhou comigo sabe que eu não sou alguém que ofenderia ou deixaria alguém desconfortável. Tenho certeza que nunca agi de maneira ofensiva e sinto profundamente caso em algum momento de minha trajetória de 42 anos no jornalismo algum de meus colegas tenha se sentido desrespeitado", escreveu em sua última publicação no Instagram.

"Sou pai de 5 filhas e avô de 4 netas e é essencial para mim que mulheres tenham um ambiente de trabalho seguro. É devastador saber que minha carreira, e vida pessoal, estão em risco pelas informações que circulam na mídia", continuou. "Sobre as acusações, no momento posso apenas dizer que o que está sendo dito sobre mim não é verdade e que confio no trabalho da polícia para esclarecer os fatos. Em respeito à minha família, e ao trabalho policial, só me manifestarei por intermédio de meus advogados".

 

Nós, de Exitoína, entramos em contato com a assessoria de imprensa da Record, mas até o momento desta publicação, não obtivemos resposta. Assim que tivermos retorno, atualizaremos a nota.

 

Exitoína agora está no Telegram! Você quer ficar por dentro de todas as novidades? Acesse https://t.me/exitoinabrasil e não perca mais nada!