Exitoína
Facebook ExitoínaTwitter ExitoínaYoutube ExitoínaInstagram ExitoínaTelegram Exitoína
Cinema » Medo!

Chucky está de volta: Veja o que muda no novo filme Brinquedo Assassino

O filme traz uma nova versão da história exibida nas telonas na década de 1980

Júlia Andrade Publicado em 18/08/2019, às 09h40 - Atualizado em 19/08/2019, às 09h40

None
Chucky em Brinquedo Assasssino de 1988 e 2019. Crédito: Divulgação/MGM/Orion Pictures Corporation

Chucky retorna aos cinemas brasileiros na próxima quinta-feira (22) em uma nova versão de Brinquedo Assassino.

Já se passaram mais de 30 anos desde o longa original do boneco e muitos aspectos mudaram em relação a produção de 1988.

A história permanece com um tema aterrorizante, mas agora adaptada aos tempos modernos e amaldiçoando de uma forma diferente o garoto de plástico que marcou gerações.

Saiba o que muda no Chucky em novo Brinquedo Assassino:

Enredo

A história ainda gira em torno do presente que o garoto protagonista ganha da mãe e se torna o boneco mais sinistro existente, mas com algumas diferenças.

Em 1988, o brinquedo ganha vida após um ritual vodu ser feito pelo serial killer Charles Lee Ray, vulgo Chucky, procurado pela polícia, e se torna um assassino. No caso, o detetive Mike Norris, interpretado por Chris Sarandon, atinge o assassino com um tiro no coração em uma perseguição e, antes de morrer, Charles transfere seu espírito para o boneco.

Na nova versão, o boneco é uma peça de Inteligência Artificial modificada e se torna auto-suficiente para o mal. Chucky teve todos os seus recursos de segurança desativados por um funcionário descontente da loja onde estava alocado, antes do próprio se suicidar, apresentando tendências altamente violentas quando ativado como presente do garoto Andy.

+ De 'It 2' a 'Star Wars': Veja os filmes mais aguardados para o segundo semestre de 2019

O garoto Andy Barclay

No filme original, Andy Barclay tinha apenas sete anos de idade e foi interpretado por Alex Vincent. O garoto ganha o boneco de presente de aniversário como um brinquedo mesmo e, nessa versão, o espírito de Chucky quer se transferir para o corpo do garoto, depois de ter invadido o corpo do boneco por um vodu e sido comprado de um mendigo pela mãe do menino.

Dessa vez, Andy aparece com 13 anos e é interpretado por Gabriel Bateman. A mãe, Karen Barclay, anteriormente vivida por Catherine Hicks, agora é o papel de Aubrey Plaza. Ele ganha de aniversário de Karen o boneco chamado Buddi, depois dela conseguí-lo na loja onde trabalhava, a fim de encorajar o filho a fazer novos amigos e compensar a chegada de seu novo namorado.

O presente é movido pela tecnologia que o boneco reproduz, com funções de controle de dispositivos e ampla conexão, bem diferente do primeiro longa. Uma espécie de crítica ao controle dos avanços tecnológicos sobre a sociedade nos dias de hoje.

E, nessa versão, o boneco enxerga Andy como seu melhor amigo e quer matar quem não lhe agrada, até que o garoto começa a perceber com o que está envolvido e tem dificuldades de ser creditado quando tenta mostrar isso para a sua mãe e para o detetive Norris, agora vivido por Brian Tyree Henry.

A caracterização de Chucky

Na antiga versão, o boneco assassino é dublado por Brad Dourif, que viveu Gríma na saga do O Senhor dos Anéis. No novo filme, Chucky ganha a voz do icônico Mark Hamill, eterno intérprete de Luke Skywalker na saga Star Wars.

Outro detalhe é a tecnologia CGI ter sido utilizada na construção do novo boneco Chucky, um artífico que não era tão comum na década de 1980, quando havia muito menos qualidade nas imagens. Mas, o boneco não foi feito por inteiro dessa forma. 

Em entrevista ao The Hollywood Reporter, Gabriel Bateman disse que o reboot foi produzido com vários bonecos Chucky e que pelo menos um deles é totalmente funcional e requer três fantoches.

"Eu pensei que seria principalmente CGI, mas eles tinham um boneco animatronic, seis deles que se moviam e podiam fazer expressões faciais e tudo mais", relatou.

O produtor David Katzenberg  contou que um boneco prático era necessário para fazer o filme. "Uma grande parte de acertar Chucky foi ter animatronics em muitas vezes que vemos o personagem", afirmou.

Equipe

A direção de 1988 foi responsabilidade de Tom Holland, enquanto Lars Klevberg é o diretor da produção deste ano. Já o roteiro, que antes era de Tom Holland, Dom Mancini, e John Lafia, fica por conta de Tyler Burton Smith nesta versão. Na produção, David Katzenberg e Seth Grahame-Smith assumem o lugar de David Krischner. E a nova trilha sonora aterrorizante fica por conta de Bear McCreary, compositor das músicas de The Walking Dead Godzilla 2: Rei dos Monstros.

+ Nova temporada de 'American Horror Story' fará homenagem aos filmes de terror dos anos 80

Brinquedo Assassino chega aos cinemas brasileiros na próxima quinta-feira (22). Confira o trailer:

Exitoína agora está no Telegram! Você quer ficar por dentro de todas as novidades? Acesse https://t.me/exitoinabrasil e não perca mais nada!