Exitoína
Facebook ExitoínaTwitter ExitoínaYoutube ExitoínaInstagram ExitoínaTelegram Exitoína
Famosos » UAU

Homem descobre motivo da morte da mãe quase 40 anos depois

Iain Cunningham tinha apenas três anos quando perdeu a mãe

Redação Publicado em 25/06/2020, às 13h17

Iain Cunningham atualmente e ao lado da mãe em cena do documentário
Iain Cunningham atualmente e ao lado da mãe em cena do documentário - Instagram/Sky Documentaries

Um homem descobriu como sua mãe morreu quase 40 anos depois de perdê-la ao decidir aprofundar suas investigações sobre o caso da família britânica. O que ele, talvez, não tivesse ideia é que a perda de sua mãe teria sido consequência de uma psicose pós-parto.

De acordo com o Unilad, Iain Cunningham tinha apenas três anos quando sua mãe Irene morreu e nunca foi informado sobre as circunstâncias de sua morte. Don Cunningham, pai de Iain, raramente falava sobre sua falecida esposa e o filho, agora com 44 anos, não viu uma foto de sua mãe até os 18 anos. Seu pai se casou um ano depois da morte de Irene e acabou se afastando da família e dos amigos da mãe de Ian, que poderiam ter ajudado na descoberta do que aconteceu com Irene.

Quando ele próprio se tornou pai e sua filha mais velha se aproximou da mesma idade que tinha quando perdeu sua mãe, Ian se viu motivado a investigar ainda mais sua história. 

"Quando você tem um filho dessa idade, chegando aos três anos, percebe que ele é um ser humano completo e emocional, e me perguntei cada vez mais sobre o que aconteceu com Irene e o impacto que isso causou em mim", relatou ao BBC News. "Eu queria amplificá-la um pouco e celebrá-la como pessoa - mas primeiro eu precisava descobrir quem ela era, realmente não sabia nada sobre ela", completou.

Foi então que Ian publicou um anúncio no jornal local e foi contatado por alguns dos amigos mais próximos de Irene, colegas de escola e ex-colegas, parentes e ex-vizinhos. Ele teve acesso a muitas fotos e lembranças de sua mãe, mas ainda tinha muitas perguntas sem resposta, então decidiu examinar os registros médicos de sua mãe para tentar entender o que havia acontecido.

Um médico confirmou que sua mãe sofreu de psicose pós-parto enquanto outro disse que os medicamentos antipsicóticos que ela recebeu para tratá-lo eram tóxicos para o coração e que as doses que lhe foram dadas poderiam ter levado à sua morte.

Irene internada na unidade psiquiátrica do hospital local após o diagnóstico e passou nove meses lá. Enquanto estava no hospital, ela aparentemente entrou em catatonia - quando uma pessoa não move seu corpo. Ela passou 18 meses em casa com o filho e o marido depois de receber alta, mas depois acabou voltando para  o hospital e morreu três meses depois.

"Era um mundo diferente - os médicos não forneceram nenhuma informação e você não foi informado sobre qual medicamento eles usavam ou para quê", explicou o pai de Ian, que também não sabia direito o que havia acontecido.

"Nunca me foi explicado o que era um estupor catatônico e, naqueles dias, não havia internet onde você pudesse ir e procurar coisas. Minha vida consistia em ir ao hospital todas as noites e apenas sentar ao lado de alguém que era completamente sem comunicação", contou.

+ Leia Mais: Funerária troca corpos e família de vítima de coronavírus enterra pessoa diferente

"Eu não podia contar para ele [Iain] porque não sabia o que fazer para obter essa informação, finalmente havia uma explicação de como ela morreu. Acho que eu e eu nos aproximamos e me tornei muito mais fácil conversar", concluiu. Ian Cunningham até lançou um documentário sobre a história em 2018. Irene's Ghost chegou a concorrer no British Independent Fil Award (BIFA).

 

Exitoína agora está no Telegram! Você quer ficar por dentro de todas as novidades? Acesse https://t.me/exitoinabrasil e não perca mais nada!