Exitoína
Facebook ExitoínaTwitter ExitoínaYoutube ExitoínaInstagram ExitoínaTelegram Exitoína
TV e Séries » JOVENS

Além de Elite: Confira 10 séries adolescentes de fora dos EUA disponíveis na Netflix

De reviravoltas no tempo até o mundo da prostituição, as séries adolescentes fora do eixo norte-americano trazem assuntos importantes e guardam aspectos locais

Saulo Tafarelo Publicado em 01/09/2019, às 09h00 - Atualizado às 09h50

The End Of The Fucking World e Baby são séries adolescentes que fogem do clichê americano
The End Of The Fucking World e Baby são séries adolescentes que fogem do clichê americano - The End Of The Fucking World e Baby são séries adolescentes que fogem do clichê (Reprodução/Netflix)

A segunda temporada da série espanhola Elitecausou uma comoção ao chegar em setembro neste ano no catálogo da Netflix. A narrativa gira em torno do choque de realidade de três amigos que vão parar num colégio privado muito elitizado na Espanha, após ganharem bolsas de estudos devido a um acidente na escola antiga. 

A partir daí, o desenrolar dos fatos ganha outros contornos quando as investigações de um assassinato entram na trama. Lançada em 2018 no serviço de streaming, Elite tem três atores de La Casa de Papel – Jaime Lorente, Miguel Herrán e María Pedraza – e destaca as relações das adolescentes em meio a todos os fatos que ocorrem no ambiente escolar. 

++Além de 'La Casa De Papel': confira outras séries, filmes e novelas com o elenco

A série espanhola de drama adolescente configura como uma das grandes produções da plataforma a ter como pano de fundo um dos períodos mais conturbados e desafiadores para qualquer pessoa. Para além da narrativa do high school clichê trazida pelas séries dos Estados Unidos, as séries estrangeiras da Netflix que abordam o tema da adolescência e da escola são recheadas de contornos e nuances que saem do óbvio, como a série alemã Darke a japonesa Switched.

De The End of the Fucking World, série britânica que aborda dois adolescentes rebeldes que partem em aventuras inimagináveis, até Jinn, primeira série árabe no catálogo da Netflix, as narrativas adolescentes fora do eixo dos Estados Unidos carregam em si aspectos próprios da cultura local e trazem à tona assuntos importantes de cada região.

Assim, confira abaixo 10 séries adolescentes fora dos Estados Unidos:

Skins 

A série original do Reino Unido é muito comentada e aclamada pela crítica desde que estreou em 2007 na emissora E4. Skins pode ser descrita como um retrato sem pudores nem censuras da adolescência na Inglaterra, na qual os acontecimentos se passam na cidade de Bristol. Muitos assuntos importantes e delicados são trabalhados na série, como religião, drogas, vícios, transtornos mentais, entre outros assuntos que fazem parte do crescimento e da experiência adolescente.

++Conheça 10 atores de origem brasileira que brilham em séries estrangeiras

A trama conta ao todo com sete temporadas, que foram ao ar até 2013, e diferencia-se em sua linha do tempo: a cada duas temporadas uma geração de amigos diferentes são retratados na narrativa. Na sétima e última temporada, personagens de gerações anteriores retornam à trama para explorar suas vidas agora como adultos. Nomes conhecidos como Kaya Scodelario, Dev Patel e Nicholas Hoult participaram da série. 

The End of The Fucking World 

A série é original do Reino Unido e, de cara, não segue os padrões de uma trama adolescente qualquer. Centrada em dois jovens, James (Alex Lawther) e Alyssa (Jessica Barden), The End of the Fucking World é uma série do gênero absurdista e dramática, contendo muito humor ácido em seu roteiro original. James acredita ser um psicopata e é retratado como um matador frequente de animais, enquanto Alyssa é tida como uma jovem rebelde da classe de James que vira sua colega e encontra nele uma oportunidade de fugir de sua vida cotidiana entediante. Os dois partem em aventuras juntos, mas obscuramente ele tem a intenção de matá-la. Porém - alerta de spoiler aqui - ele acaba se apaixonanda pela colega.

A série estreou primeiramente em 2017 em uma emissora do Reino Unido, a Channel 4, mas logo foi adquirida pela Netflix e se tornou um sucesso na internet. A primeira temporada conta com 8 episódios e uma segunda temporada em produção já foi confirmada pela Netflix. 

Baby 

Original da Netflix italiana, a trama adolescente estreou em 2018 na plataforma de streaming e tem dado o que falar tanto na imprensa europeia quanto mundial. A polêmica da série reside no fato de que as protagonistas Chiara (Benedetta Porcaroli) e Ludovica (Alice Pagani) adentram o submundo da prostituição em Roma enquanto dividem a vida na alta classe da cidade. A narrativa foca nas duas colegas e na exploração de suas respectivas liberdades como adolescentes insatisfeitas com a realidade em que vivem.

Mesmo antes do lançamento da série em 2018 a Netflix foi criticada por romantizar a prostituição infantil, mas isso não impediu que a série fosse parar no catálogo da empresa, na qual a primeira temporada possui 6 episódios. Polêmica ou não, no fim do nao passado a Netflix anunciou uma segunda temporada da trama.

Dark 

Sucesso de audiência e de crítica da Netflix, a série alemã estreou em 2017 e logo de cara já se diferenciou de outras séries adolescentes ao não acompanhar de fato a vida de jovens no colégio, mas sim os acontecimentos estranhos na cidade fictícia de Winden. Dos gêneros drama e suspense, a narrativa começa em torno do desaparecimento de duas crianças - que vai ditar todos os acontecimentos e as amarras na trama daí para frente. Os desaparecimentos jogam luz às relações dos indivíduos da cidade e foca na história de quatro famílias. Porém, o presente, o passado e o futuro se conectam numa fenda temporal, na qual a série explora buracos de minhoca, voltas e idas no tempo e teorias quânticas.

++'Dark' é a série mais vista no Brasil na semana seguinte à estreia da segunda temporada

Dark já foi anunciada como uma série de apenas três temporadas, que completam o arco estabelecido pela série. A segunda temporada estreou em junho de 2019 e a série já tem ao todo 18 episódios.

The Rain 

Depois de Dark fazer sucesso na Alemanha e no mundo, outra série sombria de ficção científica envolvendo adolescentes tem se destacado na Netflix. The Rain é uma produção dinamarquesa que estreou no serviço de streaming em 2018 e conta até agora com duas temporadas. A trama é focada nos irmãos Simone (Alba August) e Rasmus (Lucas Lynnggaard Tønnesen), que saem em uma jornada recheada de drama e aventura em busca de seu pai e de outras respostas. A série, porém, é ambientada num cenário pós-apocalíptico onde um vírus letal transportado pela chuva dizimou a maior parte da população local.

Além dos dois irmãos, um grupo de jovens sobreviventes acompanha os protagonistas no drama. Recentemente, The Rain foi renovada pela Netflix para uma terceira e última temporada que deve chegar ao catálogo do serviço em 2020.

Sintonia 

A série brasileira estreou em agosto de 2019 no serviço de streaming e já é sucesso por aqui. O mentor por trás do projeto é ninguém menos que Kondzilla, o lendário cara por trás do maior canal no YouTube do Brasil e um dos maiores do mundo, disseminando o funk na cultura mainstream. Com seis episódios ao todo, a primeira temporada narra a história de três adolescentes de uma favela de São Paulo. Doni (Jottapê), Nando (Christian Malheiros) e Rita (Bruna Mascarenhas) são três amigos da mesma comunidade que cresceram juntos e lidam diariamente com o fascínio pelo funk, além de se esbarrarem com as drogas e com a influência da igreja, três aspectos que dão a característica da série e o que ela quer explorar.

++Sintonia, parceria de Kondzilla e Netflix, faz retrato cru da juventude paulistana

Ao longo da  primeira temporada, eles correm atrás de seus sonhos e juntos acabam se auxiliando na amizade. Konrad Dantas - o Kondzilla - assina o roteiro e a direção da série original Netflix. 

Switched 

A minissérie é original do Japão e conta com apenas seis episódios rápidos de serem assistidos. Estreada em 2018 na plataforma de streaming, Switched mexe com temas delicados da adolescência, como depressão e suicídio. A narrativa segue a história de Zenko Umine (Miu Tomita), estudante que comete suicidio do telhado da escola. Porém, a também estudante Ayumi (Kaya Kiyohara) a vê caindo do prédio e passa mal, desmaiando em logo em seguida.

A partir daí, a história ganha outros contornos, uma vez que Ayumi acorda no corpo de Zenko e vice versa, trazendo à tona uma autodescoberta dos motivos do suicidio, enquanto temas como a depressão e a ansiedade são retratados como pano de fundo da adolescência japonesa. 

Jinn

Jinn - que quer dizer gênio - é a primeira serie árabe no catálogo da Netflix. Lançada em junho de 2019, a série é original da Jordânia e conta até agora com uma única temporada. Ao longo de cinco episódios, o gênero sobrenatural da trama é explorado, na qual a narrativa segue um grupo de adolescentes que estudam em uma escola privada na moderna cidade de Amã.

Eles estão partem em uma excursão com o colégio para a antiga cidade de Petra, cenário em que figuras espirituais e acontecimentos sinistros começam a acontecer.

Garotos de Lugar Nenhum 

Com três temporadas disponíveis na Netflix, Garotos de Lugar Nenhum é uma série australiana de ação e de fantasia voltada ao público mais jovem. Criada por Tony Ayres, a série também mistura elementos ficcionais e que mexem com o tempo e realidades alternativas. A trama foca em quatro garotos de uma mesma sala que se perdem em uma floresta durante uma excursão escolar.

++Novo filme baseado em 'Mortal Kombat' será gravado na Austrália ainda este ano

Eles, porém, são bem diferentes um dos outros: Felix Ferne (Dougie Baldwin) é gótico, Andrew "Andy" Lau (Joel Lok) é nerd, Sam Conte (Rahart Adams) é o menino de ouro da família e Jake Riles (Matt Testro) é um atleta tido como macho alfa. Eles conseguem voltar para casa mas notam algo estranho, na qual a história será centrada: eles estão presos em uma realidade alternativa em que não são reconhecidos.

Merlí 

Produzida pelo canal TV3 da Espanha a paartir de 2015 e adquirida pelo catálogo da Netflix, Merlí é ambientada na escola mas não fica restrita às relações superficiais das personagens adolescentes. Na verdade, a série gira em torno de Merlí (Francesc Orella), professor de filosofia que aplica métodos nada convencionais de aprendizado para fomentar a discussão e também a reflexão entre os alunos.

++10 séries europeias sobre crime na Netflix para quem já terminou 'La Casa de Papel'

Eles não somente discutem mas também aplicam certos argumentos no cotidiano. Logo no começo da primeira temporada, Merlí passa a viver com sua mãe depois de ser despejado de seu apartamento e revela uma personalidade desengonçada cujas ideias são brilhantes mas nada convencionais. A série tem até agora três temporadas que somam ao todo 40 episódios, os quais focam em diferentes filósofos que dão o fio condutor da narrativa. 

Exitoína agora está no Telegram! Você quer ficar por dentro de todas as novidades? Acesse https://t.me/exitoinabrasil e não perca mais nada!