Exitoína
Facebook ExitoínaTwitter ExitoínaYoutube ExitoínaInstagram ExitoínaTelegram Exitoína
Famosos » TRISTE

Duffy, do hit Mercy, revela que foi estuprada, drogada e mantida em cativeiro

Cantora de 35 anos ainda pediu compreensão dos fãs e quer que esse momento seja ''positivo''

Redação Publicado em 25/02/2020, às 17h20

Duffy no clipe de Well, Well, Well
Duffy no clipe de Well, Well, Well - YouTube

A cantora Duffy fez um forte relato em seu Instagram nesta terça-feira (25), uma vez que a artista galesa revelou que já foi estuprada, drogada e mantida em cativeiro. No texto, ela ainda revelou que já tentou escrever e expressar a situação diversas vezes, mas que se sentiu segura apenas agora. 

A cantora de 35 anos, conhecida mundialmente pelo hit Mercy (lançado em 2008), pediu compreensão por parte dos fãs, principalmente com relação à sua família. ''Estou bem e segura agora, fui estuprada, drogada e mantida em cativeiro por alguns dias. Claro que eu sobrevivi. A recuperação levou tempo. Não há uma maneira clara de dizer isso'', escreveu. 

+Leia mais: Melissa Benoist, protagonista de Supergirl, revela que é uma sobrevivente de violência doméstica

Ela ainda disse que não escolheu cantar sobre a dor que sentiu por não querer compartilhar sua tristeza. ''Você quer saber por que eu não escolhi usar minha voz para expressar minha dor? Eu não queria mostrar ao mundo a tristeza nos meus olhos. Eu me perguntei, como posso cantar com o coração se estiver quebrado?'', indagou. 

A cantora ainda agradeceu os fãs e pediu para que esse momento seja ''positivo''. 

+Leia mais: Bruna Carvalho, ex-Chiquititas, revela ter vivido namoro abusivo: "Tive dois episódios de violência física"

Duffy surgiu no cenário mundial em 2008 com o álbum Rockferry, o qual foi o mais vendido no Reino Unido daquele ano, e posteriormente lançou apenas mais um álbum de estúdio, desta vez em 2010. 

Confira o relato inteiro de Duffy traduzido de forma livre em português: 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

You can only imagine the amount of times I thought about writing this. The way I would write it, how I would feel thereafter. Well, not entirely sure why now is the right time, and what it is that feels exciting and liberating for me to talk. I cannot explain it. Many of you wonder what happened to me, where did I disappear to and why. A journalist contacted me, he found a way to reach me and I told him everything this past summer. He was kind and it felt so amazing to finally speak. The truth is, and please trust me I am ok and safe now, I was raped and drugged and held captive over some days. Of course I survived. The recovery took time. There’s no light way to say it. But I can tell you in the last decade, the thousands and thousands of days I committed to wanting to feel the sunshine in my heart again, the sun does now shine. You wonder why I did not choose to use my voice to express my pain? I did not want to show the world the sadness in my eyes. I asked myself, how can I sing from the heart if it is broken? And slowly it unbroke. In the following weeks I will be posting a spoken interview. If you have any questions I would like to answer them, in the spoken interview, if I can. I have a sacred love and sincere appreciation for your kindness over the years. You have been friends. I want to thank you for that x Duffy Please respect this is a gentle move for me to make, for myself, and I do not want any intrusion to my family. Please support me to make this a positive experience.

Uma publicação compartilhada por @ duffy em

 

“Você pode imaginar a quantidade de vezes que pensei em escrever isso. Do jeito que eu escreveria, como me sentiria depois disso. Bem, não sei ao certo por que agora é a hora certa, e o que é emocionante e libertador para mim. Eu não posso explicar isso. Muitos de vocês se perguntam o que aconteceu comigo, para onde eu desapareci e por quê. Um jornalista entrou em contato comigo, encontrou uma maneira de me encontrar e eu contei tudo a ele no verão passado. Ele foi gentil e me senti tão incrível finalmente falar. A verdade é que, por favor, confiem em mim. Estou bem e segura agora, fui estuprada, drogada e mantida em cativeiro por alguns dias. Claro que eu sobrevivi. A recuperação levou tempo. Não há uma maneira clara de dizer isso. Mas posso lhe dizer, na última década, os milhares e milhares de dias que me comprometi a querer sentir o sol novamente em meu coração, o sol agora brilha. Você quer saber por que eu não escolhi usar minha voz para expressar minha dor? Eu não queria mostrar ao mundo a tristeza nos meus olhos. Eu me perguntei, como posso cantar com o coração se estiver quebrado? E lentamente fui me recompondo. Nas semanas seguintes estarei postando uma entrevista falada. Se você tiver alguma dúvida, gostaria de respondê-las, na entrevista falada, se puder. Eu tenho um amor sagrado e sincero apreço por sua bondade ao longo dos anos. Vocês foram amigos e quero agradecer por isso. Por favor, respeite que este é um movimento complicado para eu fazer, para mim, e não quero nenhuma intrusão na minha família. Por favor, ajudem-me a tornar esta uma experiência positiva.”

Exitoína agora está no Telegram! Você quer ficar por dentro de todas as novidades? Acesse https://t.me/exitoinabrasil e não perca mais nada!