Exitoína
Facebook ExitoínaTwitter ExitoínaYoutube ExitoínaInstagram ExitoínaTelegram Exitoína
TV e Séries » TRISTE

10 mortes em séries que ainda nos fazem sofrer

Lista - COM SPOILERS! - inclui "A Maldição da Mansão Bly", "Glee", "How I Met Your Mother", "Grey's Anatomy" e muito mais

Henrique Nascimento Publicado em 03/11/2020, às 17h00 - Atualizado às 17h30

Exitoína Brasil elegeu as 10 piores mortes em séries, aquelas que ainda não superamos
Exitoína Brasil elegeu as 10 piores mortes em séries, aquelas que ainda não superamos - Montagem/Fox/ABC/CBS/NBC

Não importa quanto tempo passe, há mortes que doem na gente como se tivessem acabado de acontecer, sempre que pensamos nela. Assistindo a uma série ou um filme, o sentimento não é diferente: nós nos apaixonamos pelos personagens, acompanhamos a sua trajetória durante anos, algumas vezes, e quando ela chega ao fim, especialmente de forma trágica, é uma dor imensurável.

+ Leia mais: Filmes de terror para quem não é fã de levar sustos!

Para tocar na ferida e mexer com quem está quieto, a Exitoína Brasil decidiu relembrar algumas das mortes mais tristes das séries nos últimos anos. Desde já, pedimos perdão pelo sofrimento provocado ao final desta lista e alertamos para que não passe desse ponto caso você não esteja em dia com os episódios de "A Maldição da Mansão Bly", "Glee", "13 Reasons Why", "How I Met Your Mother", "The O.C.: Um Estranho no Paraíso", "One Tree Hill", "Veronica Mars", "Orange Is The New Black" e "Grey's Anatomy", porque vai ser chuva de spoilers daqui em diante!



  • Dani Clayton em "A Maldição da Mansão Bly"

Essa ainda está doendo - e muito! Em "A Maldição da Mansão Bly", segunda história da série antológica da Netflix "A Maldição", Dani Clayton (Victoria Pedretti) é uma babá contratada para cuidar de duas crianças em sua casa de veraneio.

Atormentada pelo seu passado, a jovem consegue se livrar de seus fantasmas - literalmente - e ter uma vida normal ao lado da jardineira Jamie (Amelia Eve), após uma série de eventos assustadores. Porém, Dani não consegue fugir totalmente do que aconteceu na mansão Bly e acaba morrendo, anos depois, deixando a sua amada sozinha para sempre. 

Dani Clayton em "A Maldição da Mansão Bly" (Divulgação/Netflix)

 

+ Leia mais: Saiba por onde andam as crianças famosas dos clássicos do cinema

  • Finn Hudson em "Glee"

Essa é uma daquelas mortes que nunca vão parar de doer e por um motivo bem triste: na quinta temporada de "Glee", os personagens subitamente precisaram se despedir do adorável bobão Finn Hudson, papel de Cory Monteith.

A morte não estava nos planos dos criadores e produtores da série Ryan Murphy, Brad Falchuk e Ian Brennan e aconteceu porque, meses antes do início da nova temporada, Cory foi encontrado morto em um hotel, em Vancouver, no Canadá, vítima de uma overdose acidental.

"The Quaterback", terceiro episódio da temporada, é um dos mais emocionantes de toda a série e presta uma belíssima homenagem não só ao personagem, mas ao ator que deu vida a ele por tantos anos. 

Finn Hudson em "Glee" (Divulgação/FOX)

 

+ Leia mais: 8 episódios especiais de Halloween das suas séries favoritas

  • Hannah Baker em "13 Reasons Why"

Tudo bem, nós entendemos que, sem a morte de Hannah Baker (Katherine Langford), nós nem teríamos "13 Reasons Why", mas ao acompanharmos a primeira temporada da série, vemos que o fim poderia ter sido completamente diferente, caso ela tivesse conseguido a ajuda que tanto necessitava.

Nas fitas que deixa para o amigo Clay Jensen (Dylan Minnette), Hannah explica todos os motivos que a levaram a tirar a própria vida - em uma cena polêmica e dramática -, incluindo assistir ao estupro da melhor amiga, Jessica Davis (Alisha Boe), e também ser estuprada, algum tempo depois, entre outros problemas. 

Hannah Baker em "13 Reasons Why" (Divulgação/Netflix)

 

+ Leia mais: 20 séries sobre o universo LGBTQIA+ para ver no streaming

  • Tracy McConnell em "How I Met Your Mother"

Essa morte é para nos deixar com raiva de "How I Met Your Mother": nós passamos nove anos acompanhando as divertidas histórias de Ted Mosby (Josh Radnor) em busca da mãe de seus filhos. Aproximando-se da nona temporada, finalmente descobrimos que a mãe é a extremamente adorável - e, realmente, o par perfeito para Ted - Tracy McConnell (Cristin Milioti).

Porém, quando tudo parecia que ia dar certo e Ted encontraria a felicidade nos braços de Tracy, ela morre, dando oportunidade para o arquiteto viver um romance com o verdadeiro amor de sua vida, a amiga Robin Scherbatsky (Cobie Smulders), por quem foi apaixonado por muitos anos antes de conhecer a mãe de seus filhos. Não é de chorar de raiva?

Tracy McConnell em "How I Met Your Mother" (Divulgação/CBS)

 

+ Leia mais: Anna Madrigal, de Tales of the City, e outros personagens LGBTQIA+ na terceira idade em filmes e séries

  • Marissa Cooper em "The O.C.: Um Estranho no Paraíso"

"Patricinha problemática" nem começa a definir Marissa Cooper (Mischa Barton): em sua breve vida, a protagonista de "The O.C.: Um Estranho no Paraíso" precisou lidar com diversos problemas em sua vida, como o fim do casamento dos pais e o relacionamento conturbado com Ryan Atwood (Ben McKenzie), tornando-a uma pessoa difícil de lidar.

Porém, quando as coisas pareciam que iam melhorar para Marissa, ao final da terceira temporada, e ela ia passar um tempo trabalhando em um cruzeiro com o pai, a patricinha acaba encurralada pelo ex-namorado, o bad boy Kevin Voclhok (Cam Gigandet), que bate de propósito no carro em que ela está com Ryan.

O veículo capota e Ryan ainda consegue tirar Marissa do carro, antes que ele exploda e seja engolido pelo fogo, mas a patricinha não resiste e acaba morrendo nos braços do amado, em uma cena de arrancar lágrimas dos olhos mesmo que você já tenha a visto mais de um milhão de vezes.

Marissa Cooper em "The O.C.: Um Estranho no Paraíso" (Reprodução/Warner Bros. Pictures)

 

+ Leia mais: Além de Linn da Quebrada, cantoras trans e negras para não tirar da playlist

  • Keith Scott em "One Tree Hill" 

Completamente diferente de seu maligno irmão Dan Scott (Paul Johansson), Keith Scott (Craig Sheffer) era um cara do bem e, por muitos anos, serviu como uma figura paterna para Lucas Scott (Chad Michael Murray), filho de Dan e Karen (Moira Kelly), por quem era apaixonado.

Quando a vida estava indo bem para Keith, ele acaba envolvido em uma das tramas mais intensas e pesadas de "One Tree Hill": o tiroteio na Tree Hill High. No 16º episódio da terceira temporada,  Jimmy Edwards (Colin Fickers) entra na escola e, após sofrer humilhações durante anos, decide atacar os colegas com uma arma.

Nas cenas finais do episódio, Keith consegue intervir e salvar a vida de alguns estudantes, embora não consiga salvar Jimmy de cometer suicídio. Aproveitando-se da situação, Dan entra no colégio e atira no irmão, matando-o instantaneamente e colocando a culpa em Jimmy pela morte.

Keith Scott em "One Tree Hill" (Divulgação/Warner Bros. Pictures)

 

+ Leia mais: AIDS: A evolução da luta contra a doença no cinema e na TV

  • Logan Echolls em "Veronica Mars"

Os fãs choraram quando "Veronica Mars" foi cancelada sem um final em 2007, após a sua terceira temporada. Os mesmos fãs se juntaram para arrecadar dinheiro e permitir a produção de "Veronica Mars: O Filme", lançado em 2014. Como recompensa, esses fãs ganharam uma quarta temporada, anos depois, lançada em julho de 2019.

Porém, o que nenhum fã esperava é que, ao final dos oito episódios da nova temporada, o ex-bad boy e agora fuzileiro naval, o grande amor da vida de Veronica (Kristen Bell), o "Lo" do casal "LoVe", Logan Echolls (Jason Dohring), acabaria morto.

O choque e a revolta foram tão grandes que os fãs até desistiram de pedir ao criador da série, Rob Thomas, por uma continuação da história e, até segunda ordem, a quarta temporada foi a última parte da vida da jovem espiã de que tivemos conhecimento.

Logan Echolls em "Veronica Mars" (Divulgação/Hulu)

 

+ Leia mais: Como em Hair Love, vencedor do Oscar, mulheres negras deixam de escondê-los e celebram o amor por seus cabelos

  • Poussey em "Orange Is The New Black"

Uma das personagens mais adoradas pelos fãs de "Orange Is The New Black" era Poussey (Samira Wiley) e, por esse motivo, a morte dela, ao final da quarta temporada, não gerou confusão apenas na história, mas fora dela também.

A morte aconteceu após Poussey tentar ajudar a resolver uma rebelião que acontecia no presídio feminino em que a série se passa. Por engano, a detenta é imobilizada por um policial novato, que coloca o joelho sobre o corpo dela, e perde a capacidade de respirar, o que leva à sua morte. 

Considerada "desnecessária" pelos fãs, a morte de Poussey foi inspirada no caso real de Eric Garner, morto da mesma forma em 2014 e resultando no início do movimento "Black Lives Matter" ("Vidas Negras Importam", em tradução livre). Anos depois, em maio de 2020, George Floyd morreu da mesma forma, com um policial pressionando o seu pescoço com o joelho, o que resultou em uma nova onda de protestos antirracistas nos Estados Unidos.

Poussey em "Orange Is The New Black" (Reprodução/Netflix)

 

+ Leia mais: Linn da Quebrada, Rogéria e outros ícones LGBTQIA+ brasileiros que tiveram suas histórias contadas em documentários

  • Jack Pearson em "This Is Us"

No primeiro capítulo do drama "This Is Us", nós conhecemos e nos apaixonamos por Jack Pearson (Milo Ventimiglia) e sua família. E nos apaixonamos mesmo, porque alguns episódios depois, quando descobrimos que, no futuro, Jack morreu, a dor da perda é como a de um ente querido muito próximo.

A partir daí, ficamos apenas com o mistério de como o patriarca da família Pearson morreu, o que acaba sendo revelado nos últimos capítulos da segunda temporada: um incêncio ocorre na casa da família e, na tentativa de salvar o cachorro da filha, Jack acaba inalando muita fumaça, o que causa uma parada cardíaca no hospital e, em um segundo em que esposa Rebecca (Mandy Moore) sai de perto do marido, ele morre.

Jack Pearson em "This Is Us" (Divulgação/NBC)

 

+ Leia mais: Todxs Nós, série LGBTQIA+ brasileira, foge dos padrões e fura bolhas que nem mesmo sabíamos que existiam

  • Lexie Grey (+ bônus da tristeza: Mark Sloan) em "Grey's Anatomy"

Quando se trata de morte, "Grey's Anatomy" é especialista no assunto. Ao longo dos anos, já vimos muitos personagens queridos morrerem, inclusive alguns dos protagonistas, como é o caso de Derek Shepherd (Patrick Dempsey), mas uma morte muito dolorida foi a de Lexie Grey (Chyler Leigh), a irmã mais nova de Meredith Grey (Ellen Pompeo). 

A jovem médica foi vítima fatal do acidente de avião, que marcou o final da oitava temporada da série. Fora das telas, a decisão de sair foi da própria Chyler, que queria se dedicar à família e, anos depois, voltou a fazer sucesso na série "Supergirl". No entanto, isso não deixou a morte menos sofrida.

O drama aumentou quando, ao início da nona temporada, nós descobrimos que Mark Sloan (Eric Dane), namorado de Lexie, também morreu por consequência do acidente. Para homenagear o casal, o hospital Seattle Grace Mercy West Hospital foi renomeado para Grey-Sloan Memorial.

Lexie Grey & Mark Sloan em "Grey's Anatomy" (Divulgação/ABC)

 

 


+ Já pensou poder controlar as tarefas do seu dia a dia de uma maneira super tecnológica! Acredite se quiser, mas isso já é possível com os dispositivos Echo! Controlados pela Alexa, assistente de voz da Amazon, com eles você pode realizar diversas atividades por meio de alguns comandos. Confira:

1. Echo Dot 3ª geração: https://amzn.to/2Ty61aI

2. Echo Show 5: https://amzn.to/366fSae

3. Echo 3ª geração: https://amzn.to/2Ny2ghp

4. Echo Show 8: https://amzn.to/2PO3x5f

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a Exitoína pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Exitoína agora está no Telegram! Você quer ficar por dentro de todas as novidades? Acesse https://t.me/exitoinabrasil e não perca mais nada!